Menu

quarta-feira, 29 de junho de 2011

ANALISE AO FILME; A INVENÇÃO DA INFÂNCIA

O filme relata uma infância privada e sofrida aonde as crianças trocam brincadeiras por trabalhos de gente grande, e faz um paralelo com os textos infância e sociedade, Educação Compensatória e Privação Cultura.
Ele começa com infância junto a umaidéia de descobertas, investimentos à seres tão frágil , e passa a se decidir quando ela pode brincar e ir a escola sem deixar ela ter infância que realmente e o que importa.
Em contrapartida, mostra a definição de criança no início do século XVIII um dicionário francês definiu criança como um termo cordial, usado para saldar ou agradar alguém, como seres que devem fazer atos para adultos como o de servir, ou ir a batalha com palavras de incentivo como “agüentem firme”; Isto foi muito bem retratado pelos depoimentos mostrados no vídeo, pelas crianças que sofrem privação cultural, pois desde bem cedo já levam uma vida dura, adulta, trabalhando em serviços pesados, eles brincam de revólver, de bola, arco e flecha, descalços e mal vestidos.
Nesse filme há relatos de mães que tiveram muitos filho dos quais a grande maioria estão mortos, sem culpar a sociedade, e sim a si próprias e até mesmo a doenças, chegam a se confundir nas contas de quantos foram e quantos ficaram acreditando que Deus preferiu levá-los deixando apenas o que ela tinha que cuidar.A esperança dessas mães e que seus filhos a ajudem trabalhando e estudando, e as crianças já estão crescendo com esse mesmo pensamento e chegam a dizer” preciso trabalhar para ajudar minha mãe”,”tenho uma vida de adulto”a o mesmo tempo eles demonstram a vontade de poder ter infância.
Dentro de uma outra realidade social, crianças com condições mais favorecidas que brincam de bicicleta, patins, vídeo game, assistem à tv, tem mais recursos e são bem vestidas. No entanto, elas também não vivem a infância como deve ser, são cheias de responsabilidades, de atividades com ballet, inglês, etc. Sentem-se sobrecarregadas com tais atividades. Ao mesmo tempo em que gostariam de ter mais tempo pra brincar, acreditam que é importante aprender cada vez mais coisas, pois já visam um lado profissional futuramente.
E pudemos observar que uma delas comenta que e triste a criança que não pode fazer inglês, pois se desejar trabalhar ou estudar fora do Brasil, acaba não tendo muitas chances.
Não podemos apenas nos sensibilizar com as duas abordagens, mas tentar mudar a cena muito triste e sem nenhum futuro das crianças carentes, em um pais tão rico, com solos tão produtivos ainda encontramos crianças trabalhando como escravos sem direito a ser criança e do outro lado crianças gozando do bom e do melhor e muitas vezes se sentindo desfavorecido, o conceito de criança é um só todos tem direito, e são protegidos pela mesma lei, MAS CADÊ?
Cabe a nossos governantes acordarem e perceberem que esta tudo muito errado.
ACORDA MEU BRASIL AS CRIANÇAS SÃO O NOSSO AMANHÃ, SERÁ QUE VAMOS TER ADULTOS OU REVOLTADOS?.

Nenhum comentário:

Postar um comentário